Decisão de João Leão de não concorrer ao Senado Federal e indicar o filho gerou insatisfação no PP

Decisão de João Leão de não concorrer ao Senado Federal e indicar o filho gerou insatisfação no PP
Foto: reprodução

A decisão do vice-governador da Bahia, João Leão (PP), de não concorrer mais ao Senado Federal por problemas de saúde, indicando para seu lugar o seu filho, Cacá Leão (PP), para chapa de ACM Neto (UB) provocou insatisfação na base dos parlamentares progressitas.

Ao OFF News, o presidente nacional do partido, Cláudio Cajado, disse não concordar com a decisão que foi anunciada pelo vice-governador de forma categórica.

“Não concordo com a forma com que essa decisão foi tomada. Eu fui solidário com vice-governador João Leão no rompimento, pela forma com que ele foi tratado ( o senador Wagner anunciou que ele não seria governador tampão pelo rádio) e aí ele reúne os deputados e diz: “estou com problemas de saúde, não serei mais candidato a senador, serei candidato a deputado federal e Cacá será candidato ao Senado e minha decisão é irrevogável!”, afirmou Cajado.

Entre os motivos da negativa está o fato de Leão ser um grande puxador de votos e a forma como foi feita escolha, sem permitir aos outros atores do partido a possibilidade de pleitear a vaga.

Aos 76 anos, Leão abriu mão da candidatura por problemas de saúde.

O PP fará uma coletiva na tarde desta terça-feira (3) para formalizar o anúncio do deputado federal Cacá Leão (PP) como o nome do partido na disputa ao Senado Federal.

Fonte: OffNews