Jerônimo reajusta salário de novo após aumento de 49% em 2022

Foto: AloBahia

A recente votação sobre o reajuste geral dos servidores estaduais da Bahia trouxe à tona a aprovação de outro projeto: o aumento dos salários do governador Jerônimo Rodrigues (PT), do vice-governador Geraldo Júnior (MDB), e dos secretários estaduais. Com o novo ajuste, o salário do governador aumentará de R$ 35 mil para R$ 36,8 mil, representando um acréscimo de 5,14%. Este aumento segue um reajuste anterior de 49% aprovado em 2022.

A Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) aprovou o projeto por unanimidade na sessão da última terça-feira (29). O reajuste será implementado em duas etapas: inicialmente, o governador receberá R$ 36,1 mil a partir deste mês, aumentando para R$ 36,8 mil a partir de 31 de agosto. Os salários do vice-governador e dos secretários estaduais são ajustados para 95% do salário do governador, resultando em uma remuneração de pouco mais de R$ 34 mil para Geraldo Júnior.

Jerônimo Rodrigues, antes mesmo de assumir o Palácio de Ondina, já havia sido beneficiado por um aumento substancial. Em dezembro de 2022, durante a transição de governo, a Alba aprovou um reajuste de 49%, elevando o salário do governador de R$ 23,5 mil para R$ 35 mil. Atualmente, Rodrigues possui o terceiro maior salário entre governadores do Nordeste, ficando atrás apenas do governador de Sergipe, Fábio Mitidieri (PSD), com R$ 44 mil, e da governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), que recebe R$ 42,1 mil mensais.

Na mesma sessão, a Alba também aprovou um reajuste geral de 4% para os servidores estaduais. As mudanças incluem a regulamentação e reajuste do auxílio-refeição, um aumento complementar de 2,85% para carreiras com vencimento básico abaixo do salário mínimo e a aplicação do piso nacional da educação, que será reajustado em 3,62%. Para os professores, o aumento é de 5,69%. Além disso, foi aprovado o sétimo empréstimo do governo Jerônimo, totalizando R$ 5,7 bilhões em operações de crédito.

Após a aprovação dos projetos, durante o evento de lançamento do São João da Bahia, Jerônimo afirmou que o reajuste concedido aos servidores públicos é o máximo que o governo pode pagar. “Não existe outra proposta. Eu fiz minhas contas. Se eu pagasse 10%, eu não poderia pagar. É simples. Se botasse 5%, eu não teria condições de pagar. Nós começamos com 2,6% e chegamos a 4%. O que foi aprovado é o valor que posso pagar”, explicou.

Entre 2015 e 2023, os servidores estaduais da Bahia tiveram reajuste salarial apenas em três ocasiões: 2015, 2022 e 2023. Segundo um estudo do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Econômicos (Dieese), esses modestos aumentos foram insuficientes para compensar a inflação acumulada nos últimos oito anos, resultando em uma perda de 35,10% no rendimento salarial dos funcionários públicos.



Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícia