Governo admite possibilidade de deixar votação da reforma da Previdência para 2018

Governo admite possibilidade de deixar votação da reforma da Previdência para 2018                           Foto: Alan Santos/PR

 Sem previsão para conseguir reunir os 308 votos necessários para aprovar a reforma da Previdência, o Palácio do Planalto já deixou claro que não pretende realizar a votação enquanto há possibilidade de derrota, e por isso já admite que o assunto pode ficar para 2018. De acordo com o jornal O Globo, o assunto será decidido em um jantar marcado para este domingo (3) com líderes da base, presidentes dos partidos e ministros da equipe econômica, na casa do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, para conseguir o apoio necessário no Congresso Nacional. Caso contrário, a votação será adiada.
Ainda de acordo com a publicação, caso o governo não consiga garantir a votação e a decisão sobre a reforma for postergada, o Planalto vai estabelecer o compromisso de pautar o texto na Câmara em fevereiro. Devido ao clima de eleições, contudo, as chances da reforma passar em 2018 é bastante pequena, e o governo tem tido dificuldade para angariar votos entre a base aliada. Não há uma conta fechada, mas com segurança o Planalto contabiliza hoje menos do que os 251 votos que obteve na votação da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer.

*M1