Consumo de ultraprocessados entre menores de 2 anos cresce no Brasil

Foto: StockSnap/Pixabay

O Ministério da Saúde constatou que o consumo de alimentos ultraprocessados tem crescido entre as crianças brasileiras. Os dados mostram, de acordo com reportagem do Estadão, que crianças com menos de dois anos chegam a ter praticamente a metade da sua alimentação diária composta por produtos industrializados, a exemplo de farináceos, bebidas lácteas, refrigerantes e biscoitos.

 

Alimentos ultraprocessados são muitas vezes ricos em sal, gordura e açúcar. Essas substâncias, quando consumidas desde a primeira infância, têm impacto direto nos índices de obesidade das crianças e também da população em geral.

 

A reportagem destaca que dados do governo mostram um índice de 15,9% das crianças com menos de cinco anos com excesso de peso. Em 13 anos, o Brasil registrou crescimento no índice de obesos. O número passou de 11,8% para 19,8%. Foi um aumento 67,8%, um dos maiores índices de crescimento do mundo.

 

Com base nesses dados o Ministério da Saúde lançou na quarta-feira (13), uma campanha de prevenção e controle da obesidade infantil. O objetivo é alertar e orientar as famílias sobre a importância da formação de hábitos saudáveis na infância. Foi lançada também uma nova versão do Guia Alimentar Para Menores de Dois Anos.