Taxa de desemprego chega a 12,9% em meio a pandemia da Covid-19

A pandemia da Covid-19 intensificou o aumento do desemprego no Brasil, que chegou a 12,9% no trimestre encerrado em maio, maior desde o início da série do instituto em 2012. O dado divulgado hoje (30) é da pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios). Já são 12,7 milhões de desempregados no Brasil.

Segundo o IBGE, 7,8 milhões ficaram sem trabalho no trimestre encerrado em maio, mas boa parte não conseguiu voltar a procurar uma vaga, o que caracteriza o desempregado por causa da pandemia.

No trimestre anterior, terminado em fevereiro, a taxa de desocupação havia fechado em 11,6%. Maio foi o segundo mês completo com medidas de isolamento social, o que vem afetando a economia brasileira. Especialistas já dizem que o Brasil vive depressão econômica.

O Ministério da Economia divulgou ontem (29) os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). A pandemia levou ao fechamento de 1,4 milhão de vagas com carteira assinada. Só em maio a perda de postos de emprego formais chegou a 331.901.

*M1