Flordelis diz estar sem direito a defesa e afirma ‘que verdade prevalecerá’

A deputada federal Flordelis dos Santos (PSD-RJ) postou pela primeira vez nas redes sociais após ser denunciada pelo MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) como mandante do assassinato do pastor Anderson do Carmo, então marido da parlamentar, em junho de 2019. A pastora afirmou que não mandou matar o seu marido e acredita que “a verdade prevalecerá”. No texto publicado, acompanhado de uma imagem com uma mensagem bíblica, a pastora diz que a mídia tem veiculado “das formas mais cruéis” o caso e que ela está sendo “condenada, sem nem ter direito a julgamento”.

A parlamentar voltou a afirmar que não mandou matar o seu marido e ponderou que a morte de Anderson foi uma grande perda em sua vida pois o pastor era quem a “ajudava, inclusive em todos os aspectos práticos da vida”.

Ainda na publicação, Flordelis pediu o direito de defesa antes de ser julgada pela opinião pública e declarou que sabe que “a verdade vai prevalecer”. A pastora também compartilhou o link da entrevista que ela concedeu ao jornalista Roberto Cabrini, no qual falou a sua versão acerca do caso e disse não estar preparada para ser presa.

Fonte: UOL