Constantino diz que jornalistas acharam pretexto para atacá-lo após comentário polêmico

O jornalista Rodrigo Constantino, em entrevista hoje (5) à Rádio Metrópole, disse que “jornalistas” usaram a declaração como pretexto para atacá-lo. O comunicador comentou a decisão da Justiça sobre o estupro da influenciadora Mari Ferrer, disse que se sua filha fosse estuprada em situação semelhante, não denunciaria o estuprador para a polícia e a colocaria de castigo, durante uma live feita ontem (4).

“Foi um pretexto utilizado por inimigos, jornalistas inclusive, que não gostam das denúncias que faço. Encontraram um pretexto pra me excluir, me atacar. Encontraram porque viralizou”, disse. Na ocasião, por causa do comentário, Constantino foi demitido pela rádio Jovem Pan e também pela Record.

Ainda na Metrópole, o jornalista disse que “tem informações que parece que não bem aquilo”, ao falar sobre o caso de Ferrer. Na ocasião, o jornalista disse na live: “Se minha filha chegar em casa um dia dizendo: ‘Pai, fui para uma festinha, ah, fui estuprada’. [Eu perguntaria]: ‘Me dá as circunstâncias’. ‘Ah, fui para uma festinha, eu e três amigas, tinha 18 homens, nós bebemos muito e eu estava ficando com dois caras, e eu acabei dormindo lá e eu fui abusada’. Ela vai ficar de castigo feio. Eu não vou denunciar um cara desses pra polícia. Eu vou dar esporro na minha filha.”

Fonte: Metro1