Dados da Fiocruz apontam aumento nos casos de síndrome respiratória aguda grave no Brasil

 

Um boletim de monitoramento semanal Infogripe, da Fiocruz, aponta uma tendência de aumento de casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em todo o país. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (25/11).

De acordo com o site Uol, o novo dado se soma a uma série de outras evidências do agravamento da epidemia de Covid-19. A síndrome pode ser causada por diferentes vírus respiratórios, mas, este ano, cerca de 98% das ocorrencias têm como responsável o SarsCov2. A tendência de aumento já vinha sendo indicada há várias semanas, em diferentes capitais, mas esta é a primeira vez desde o fim de junho ela é constatada em todo o território.

Segundo o novo boletim Infogripe, 12 das 27 capitais brasileiras apresentam uma sinalização  de moderada a forte no crescimento do número de casos nas últimas seis semanas, entre elas São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal. Quatro capitais registram um sinal forte de crescimento (maior que 95%) nas últimas seis semanas: Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Maceió (AL) e Salvador (BA).

O sinal de alta é considerado moderado (maior que 75%) em: Curitiba (PA), Natal (PB), Palmas (TO), Plano piloto de Brasília e arredores, Rio de Janeiro (RJ), São Luís (MA), São Paulo (SP), Vitória (ES). Ao todo, este ano, já foram reportados 565.312 casos de SRAG e 137.991 mortes – 99% delas relacionadas ao coronavírus.

Fonte: Aratu