TJ aceita prisão preventiva de pai suspeito de matar filhos em SP

Família das crianças mortas em incêndio dentro de casa, em Poá (SP)
REPRODUÇÃO/RECORD TV

O TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) aceitou o pedido de prisão preventiva de Ricardo Reis de Faria e Vieira, suspeito de atear fogo na própria casa e matar os três filhos carbonizados no mês passado, na Vila Real, em Poá, na Grande São Paulo.

A informação foi confirmada pelo delegado Eliardo Amoroso Jordão, que investiga o caso. Ricardo havia tido a prisão temporária decretada em 17 de fevereiro (dia do crime). Ele foi indiciado por homicídio doloso qualificado pelos agravantes de fogo e asfixia.

O crime teria sido motivado por uma separação do suspeito com o companheiro, Leandro, ocorrida havia há três meses. Leandro contou, segundo apuração da reportagem da Record TV, que Ricardo tentava reatar o relacionamento e nos últimos meses dizia que não fazia sentido viver sem a família unida.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o incêndio atingiu principalmente o cômodo onde estavam a adolescente Fernanda, de 14 anos, e as crianças, Gabriel, de 9, e Lorenzo, de 2 anos.

O primeiro chamado para os Bombeiros foi feito por uma mulher que mora na vizinhança e havia visto as chamas na casa. Uma testemunha afirma ter ouvido gritos de socorro vindo da casa. A voz era feminina, possivelmente de Fernanda.

*R7