A nova carteira de identidade é obrigatória? Saiba como solicitar a sua

O atual modelo do RG será substituído pela versão digital que já pode ser solicitada em todo o país.

A nova carteira de identidade é obrigatória? Saiba como solicitar a sua

A carteira de identidade acaba de ganhar uma nova versão. Depois de um decreto do governo federal, a população passou a ter direito de solicitar o documento pela internet. Pelo informe, a mudança objetiva facilitar a vida dos cidadãos sem que haja a necessidade da emissão em papel.

Sou obrigada a fazer a nova carteira de identidade?
Apesar do decreto ser do governo federal, não há uma obrigatoriedade para mudar o documento. Quem estiver com o atual modelo do RG pode utiliza-lo pelos próximos 10 anos, período de sua validade.

A nova versão pode ser solicitada, se desejado, nos postos de atendimento do seu município. Cada cidade será obrigada a fazer a emissão da versão virtual, enviando-a para o e-mail do titular.

Basta entrar em contato com o órgão emissor da sua cidade, através de seu site, e solicitar a mudança. Será exigido o anexo da atual versão da documentação para validar a sua titularidade.

 

Principais informes sobre o novo RG

  • O número usado para o registro nacional será o do CPF;
  • A autenticidade poderá ser checada por QR code, inclusive ‘offline’, sendo assim, apenas o CPF será considerado;
  • O RG não substitui o passaporte;
  • O novo documento poderá ser considerado apenas em viagens internacionais a países do Mercosul, a mudança é para facilitar a verificação da validade do documento;
  • A população também terá acesso à carteira de identidade digital pelo Gov.br;
  • Quando for emitida uma carteira de identidade em uma unidade da federação diferente daquela onde foi feita a primeira, ela passa a ser considerada segunda via;
  • O documento contará com o código MRZ, o mesmo emitido em passaportes;
  • Além disso, o cidadão poderá optar por incluir informações de saúde em seu documento no momento da emissão como o grupo sanguíneo, se é doador de órgãos e informações sobre casos particulares de saúde, que possam contribuir para salvar a vida do cidadão;
  • O visual do documento também será único para todo o país.