Com pandemia, 4,9 milhões saem da classe média para a baixa, diz pesquisa

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

A pandemia fez com que 4,9 milhões de brasileiros caíssem da classe média para a baixa e, assim, o primeiro segmento passasse a representar menos de 50% da população do país pela primeira vez em dez anos, segundo uma pesquisa divulgada neste sábado (17 abr.) pelo Instituto Locomotiva. A descoberta foi feita por meio de entrevistas telefônicas com 1.620 pessoas acima de 16 anos em todos os estados, entre os dias 21 e 22 de março, além de análise dos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Como membros da classe média, os pesquisadores consideraram as pessoas cuja renda domiciliar média fica entre R$ 7.202,57 e R$ 2.971,37. Já na baixa estariam aquelas entre R$ 2.238,20 e R$ 262,02. Dessa forma, diz o levantamento, atualmente há 100,1 milhões de pessoas na classe média, o que corresponde a 47% da população, mesmo percentual da baixa.

Ainda segundo a pesquisa, 6 em cada 10 brasileiros do primeiro estrato social tiveram uma redução de renda em 2020, sendo que 19% das famílias dele estão agora “sobrevivendo com metade ou menos da metade da sua renda de antes da pandemia”.

Outro dado aponta que 58% dos membros da classe média fizeram bicos, venderam algum bem ou abriram um negócio para conseguir renda extra no ano passado. Além disso, 71% dos adultos do segmento possuem ao menos uma conta em atraso. Para todos os percentuais, a margem de erro é de 2,1 pontos para mais ou para menos.

Fonte: SBT News