Na Espanha, juíza pergunta a vítima de estupro se ela “tentou fechar as pernas”

Uma associação de defesa dos direitos da mulher está pedindo que a atuação de uma juíza seja investigada após ela ter feito perguntas ofensivas e discriminatórias contra uma vítima de estupro, no norte da Espanha.

A vítima, grávida de quatro meses, comparecia a uma audiência judicial para pedir a proibição de aproximação de seu suposto agressor, no dia 16 de fevereiro. Segundo ela, o homem havia “repetidamente abusado dela sexual e psicologicamente”.

Mas a juíza María del Carmen Molina Mansilia, de uma corte em Vitoria, no País Basco, questionou: “Você fechou as pernas e todos os seus órgãos femininos?”, segundo relato do jornal espanhol “The local”.

De acordo com Blanca Estrella Ruiz, da associação feminista Clara Campoamor, a juíza demonstrou “óbvia descrença do testemunho da vítima, questionando-a sem deixar que respondesse”.

“Um claro exemplo foram as repetidas perguntas à vítima sobre se ela havia tentado resistir à agressão, como ‘você fechou bem as pernas?’ ou ‘você fechou todos os seus órgãos femininos?'”, afirmou Estrella ao Europa Press. “Essas perguntas não só são desnecessárias para a investigação como são ofensivas e violam a dignidade da vítima.”

A associação pediu que a atuação da juíza seja investigada.