Morre garota de 10 anos que contraiu ameba que ‘come’ o cérebro

A pequena Lily Mae Avant, que enfrentava um tratamento para meningoencefalite amebiana primária, morreu aos 10 anos de idade, no Texas, EUA. A doença é rara – uma ameba ataca o tecido do cérebro humano. O micro-organismo entrou no corpo de Lily quando ela mergulhou para nadar em um lago texano.

“Estamos profundamente entristecidos pela perda de Lily Avant”, diz comunicado da escola da criança, a Valley Mills Elementary, divulgado na segunda-feira (16). Lily era “uma pessoa incrível e amiga de todas”, destaca o comunicado.

Lily tratava a doença há duas semanas. Segundo a CNN, ela foi internada em 8 de setembro e os médicos descobriram após exames que ela estava com a ameba “Naegleria fowlen”.

Depois de uma ressonância magnética foi notado que ela tinha uma infecção no cérebro. Ela começou a ser tratada para uma meningite, viral e bacterina. Novamente sem resultado. Somente depois de uma punção na médula óssea foi percebido que havia uma ameba rara e agressiva no corpo da criança.

Doença altamente mortal
A ameba parasita “come cérebros”, em uma explicação popular. Ela se alimenta principalmente de bactérias presentes na água, e quando entra no corpo humano, sem achar os nutrientes necessários para sobreviver, ela ataca as células do cérebro.

A presença dessa ameba é comum em águas doces e mornas, mas infecções como as de Lily são raras. A ameba nesses casos costuma entrar no corpo humano pelo nariz. É recomendado que ao se nadar em lagos de água morna a pessoa use um protetor de nariz.