Robinson Almeida critica saída de Pinheiro do PT: ‘vergonha alheia’

O ex-secretário de Comunicação da Bahia e suplente de deputado federal, Robinson Almeida, criticou a saída do senador Walter Pinheiro do PT. De acordo com Almeida, a opção de Pinheiro lhe causou “vergonha alheia” e foi uma decisão que “reproduz a prática conservadora que o mandatário não deve explicações a quem o elegeu”. “O senador Pinheiro se desfiliou do PT. Não me causa surpresa, mas não deixa de chocar-me a forma e o momento. A ausência completa de esclarecimentos aos seus eleitores e apoiadores, reproduz a prática conservadora que o mandatário não deve explicações a quem o elegeu. Seus eleitores gostariam de saber as motivações. De ordem programática? O senador defende outro programa diferente do liderado por Lula e Wagner, que o levou á Brasília em 2010? Quais são suas ideias para o Brasil e a Bahia diante dessa crise? Ou seriam as críticas à conduta ética do PT?”, questionou. Ainda de acordo com Robinson, Pinheiro “abandonou o barco”. “Em meio a um ilegal processo de impeachment, que quer retirar do cargo a presidenta eleita por 54 milhões de votos, o senador Pinheiro abandona o barco. Sinto-me com vergonha alheia. Como se um irmão de luta cometesse uma falta grave diante dos nossos ideais de militância de toda vida. Não é ser filiado ou não ao PT. É a maneira, sem debate. É o momento inoportuno do ato para o PT e a para a esquerda. Após desse encerramento unilateral da relação política do senador Pinheiro com o PT e seus companheiros, só nos resta desejar-lhe boa sorte. Como diz o dito: antes um fim trágico, a uma tragédia sem fim”, finalizou.

*BN