Servidores do senado gastaram mais 3,6 milhões com cartão corporativo; tudo sob sigilo

De 2019 para cá, funcionários do Senado gastaram R$ 3,6 milhões com cartões corporativos. Pela lei, eles devem ser usados apenas para aquisições urgentes e excepcionais.

Crusoé pediu ao Senado dados sobre as despesas com os cartões. A casa informou, porém, que “não há detalhes dos valores executados e nem mesmo faturas para consulta pelos cidadãos”.

Apenas entre janeiro e agosto deste ano, as despesas somaram R$ 1,4 milhão. A diretora-geral do Senado, Ilana Trombka, por exemplo, apresentou notas que totalizam R$ 240 mil — o maior valor entre os servidores. A casa não permite, no entanto, verificar quais compras foram realizadas nesse período.

O antagonista




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *