Ação pela cassação da chapa Bolsonaro-Mourão é liberada para julgamento no TSE

A ação que pede a cassação da chapa presidencial Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão foi liberada para julgamento  do plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pelo ministro Luis Felipe Salomão. O julgamento ainda não possui data agendada, que será feira pelo presidente da Corte, Luís Roberto Barroso.

A ação de investigação judicial eleitoral (Aije) foi movida pela coligação Brasil Soberano (PDT/Avante), que tinha como candidato  Ciro Gomes (PDT), e que pediu a cassação da chapa Bolsonaro-Mourão por supostas irregularidades em disparos de mensagens em massa por meio do WhatsApps durante a campanha presidencial de 2018.

De acordo com o portal IG, a chapa Bolsonaro-Mourão é alvo de quatro ações que apontam supostas irregularidades na contratação dos serviços de disparos em massa de mensagens. Essas ações apontam a possibilidade de que apoiadores dos então candidatos teriam contratado tais serviços para beneficiar a chapa.

Segundo o portal, o corregedor-geral eleitoral, Salomão, considerou mais adequado dar andamento às duas ações apresentadas pela coligação Brasil Soberano (PDT/Avante), uma vez que as outras duas ações protocoladas pela coligação O Povo Feliz de Novo (PT/PCdoB/PROS), cujo candidato à Presidência era o petista Fernando Haddad, aguardam definição sobre compartilhamento de dados de inquérito que corre no Supremo Tribunal Federal e apura ofensas a ministros daquela Corte.

*Bahia.Ba