BN/ Séculus: Doutor George dispara na frente e é favorito a reeleição em Sapeaçu

O prefeito de Sapeaçu, Doutor George (DEM), é o favorito a vencer a eleição municipal na cidade. Uma pesquisa publicada neste domingo (31), encomendada pelo Bahia Notícias ao instituto Séculus Análise e Pesquisa, mostra que ele tem mais da metade das intenções de voto que seu principal concorrente, Dico Barros (PSD). Enquanto o primeiro conta com a preferência de 60,52% dos eleitores, o segundo tem 29,31% das intenções de votos.

Esses números são da pesquisa no cenário estimulado, quando os candidatos que estão na disputa são sugeridos. Éder Galvão (PDT) e Neto Gelo (PTB) não pontuaram. Outros 6,15% não saberiam responder se a eleição fosse hoje, 2,36% não votariam em nenhum deles e 1,65% não respondeu a questão.

Imagens: BN/ Séculus

 

No cenário espontâneo, quando os nomes não são citados, os números foram quase iguais. Doutor George com 60,05% das intenções de voto, Dico com 28,61% e os demais não foram lembrados. Outros 6,38% não saberiam em quem votar, 3,55% não votariam em ninguém e 1,42% não opinou.

No quesito rejeição, Dico dispara na frente e dobra a porcentagem do atual prefeito, com 34,04% contra 16,55% do democrata. Éder Galvão é rejeitado por 14,18% dos entrevistados e Neto Gelo, por 9,22%. Outros 4,49% não saberiam responder, 16,31% não rejeitariam nenhum dos quatro e 5,20% não opinaram.

 

AVALIAÇÃO DO GOVERNO

Como favorito a vencer a eleição, já era de se esperar que o governo de Doutor George recebesse avaliação positiva dos eleitores. A maior parcela, 26,95%, é composta pelo grupo que acha a gestão ótima. Outros 22,93% a consideram boa e 24,59% a avaliam como regular.

Na outra ponta, 8,27% acham o governo ruim e 14,66% dizem que ele é péssimo. O restante, 2,60% dos entrevistados, não opinaram.

 

Com 583 entrevistas realizadas nos dias 22 e 23 de outubro, a pesquisa tem intervalo de confiança de 95% e margem de erro de 4,0 pontos percentuais para mais ou para menos. Ela está registrada sob o número BA05202/2020 no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

BN.