Nordeste é a região com maior índice de mortes violentas no Brasil; no 1º semestre, SAJ registrou mais homicídios do que em todo o ano de 2019

O Nordeste destoou das demais regiões brasileiras e puxou a taxa de crimes violentos (homicídios dolosos, latrocínios e lesão corporal seguida de morte) para cima no primeiro semestre de 2020.  De acordo levantamento feito pelo G1, a situação é surpreendente já que em 2018 e 2019, quando o Brasil registrou dois anos consecutivos de quedas relevantes desses crimes, os estados nordestinos estiveram entre os que mais reduziram os homicídios.

Nem mesmo o regime de quarentena imposta em diversas cidades do país,  impediu o crescimento do número de assassinatos registrados no Brasil de janeiro a junho deste ano.

A ferramenta, criada pelo G1, analisa a evolução dos números de crimes violentos mês a mês, em uma parceria com o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (NEV-USP) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Neste ano, essa análise mostrou que foram registradas 22.680 mortes violentas contra 21.357 no primeiro semestre de 2019, 1.323 ocorrências a mais.

O estado do Ceará, que dobrou os casos de homicídios no primeiro semestre em relação ao ano passado  e ocupa a 1ª posição onde os homicídios cresceram nas nove unidades da federação nordestinas. A Bahia registra a última posição com uma relevante alta de 5,6%.

De janeiro a Junho de 2020, a cidade de Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo baiano, chegou ao número de 38 registros de mortes violentas, ou seja: crimes como homicídio, latrocínio, ou agressão seguida de morte. O número de 38 já é o maior em comparação a todo o ano de 2019.

De acordo com um levantamento feito pela Secretaria de Segurança Pública do Estado no ano passado, o município ocupava a 7ª posição de cidades mais violentas por taxa de homicídios para municípios acima de 100 mil habitantes.

De acordo com o Coordenador da 4ª Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (Coorpin), Adilson Bezerra, a grande maioria das vítimas era envolvida com o tráfico de drogas,. Ainda conforme o coordenador, 90% dos crimes já foram elucidados e, em abril, 13 inquéritos policiais de homicídios foram encaminhados à justiça com autoria definida.