SAJ: Uberdan critica contrato de 300 mil com ex-secretário de Salvador ligado a ACM Neto: “A contratação é tráfico de influência?”

Foto: Blog do Valente

O vereador Uberdan Cardoso (PT) em contato com o repórter Itajay Júnior declarou que a prefeitura de Santo Antônio de Jesus, artavés do prefeito Genival Deolino (PSD) e da secretária de educação Professora Renilda, teriam contratado uma empresa do ex-secretário de educação de Salvador, Bruno Barral (PSDB), como forma de troca de favores políticos, não havendo, segundo o vereador, a necessidade que a empresa de Barral fosse contratada para prestar consultoria educacional ao município. O valor da contratação, segundo Uberdan, ultrapassa os R$300,000 (trezentos mil reais).

Em uma longa retomada dos fatos, o petista descreve que Barral aparece em um vídeo, que terida sido postado no dia 5 de Dezembro de 2020, agradecendo ao prefeito pelo mesmo ter solicitado a ele a indicação de um nome para presidir a secretaria de educação, e logo depois a empresa de Barrl foi contratada sem licitação.

“O vídeo está na rede social do prefeito onde ele – Barral – fala agradecendo ao prefeito por ter convidado ele para ouvi-lo em relação a educação, inclusive, pedindo que ele ajudasse a selecionar a secretária de educação de Santo Antônio de Jesus, então, ficou claro que a secretária de educação de Santo Antônio de Jesus é uma indicação de Bruno, é alguém que ele escolheu, ele disse isso no vídeo”, disse o vereador na última segunda-feira (29/11) durante entrevista.

Uberdan faz então uma retomada de situações que teriam ocorrodo no início de 2021. “Na terça-feira, dia 11 de Janeiro, foi publicado nos Blogs da cidade a notícia de uma reunião do prefeito e da secretária com Bruno Barral. Neste mesmo dia, 11 de Janeiro a secretária envia um ofício a Bruno Barral solicitando uma proposta comercial para 1 ano de consultoria na educação. No dia 14 de Janeiro ele responde ao ofício que ele não tem empresa para tal fim, e que (a criação da empresa) está em tramitação na justiça, na JUCEB – Junta Comercial do Estado da Bahia”, contou.

Bruno Barral, ex-secretário de educação de Salvador – Foto: reprodução

“Quando saí a empresa, quando ela é formalizada. A empresa já existia com ênfase em engenharia, e a última atividade cadastrada é de apoio na educação. Ele atualizou educação apenas para prestar serviço a Santo Antônio de Jesus. Aí a secretária assina um contrato de inexigibilidade de licitação com o senhor Barral no valor de R$311.760,00 (trezentos e onze mil, setecentos e sessenta reais) por dois anos. Este senhor para prestar consultoria na educação recebe de Santo Antônio de Jesus R$12.990,00 (doze mil novecentos e noventa reais) por mês, enquanto a secretária recebe líquido R$6.972,00 (seis mil e novecentos e stenta e dois)”, explicou Uberdan.

Após estas falas, o vereador ligou a contratação à relação política que Genival tem com o ex-prefeito de Salvador ACM Neto (DEM). “É muita coisa que ninguém ver. Se pagando tão caro por um contrato para ajudar uma pessoa que é ligado politicamente a ACM Neto, que foi o presente que ele deu para Santo Antônio de Jesus”, disse o vereador.

O vereador ainda citou a contratação da empresa Explorata Produtora para gravar vídeoaula por R$318,000 (trezentos e dezoito mil) e a contratação da editora FTD, sem licitação, por R$614. 525, 000 (seiscentos e quatorze, e quinhentos e vinte e cinco mil), e afirmou que vai entrar com uma representação contra o prefeito e a secretária frente ao Ministério Público e ao TCM (Tribunal de Contas dos Municípios).