Léo Valente defende realocação dos ambulantes da Rua dos Correios, “Vai fazer bem a coletividade”

ambulantes

A notícia da relocação dos vendedores ambulantes da Rua dos Correios tem sido a mais comentada em Santo Antônio de Jesus.

A prefeitura informou que irá atender a uma decisão proferida pelo Ministério Público sobre a Lei de uso e ocupação do solo, determinando o restabelecimento da normalidade do trânsito e da mobilidade urbana na rua supracitada, não sendo mais permitido a montagem de barracas e atividades correlatas no local

Ainda conforme a prefeitura, os 35 ambulantes cadastrados e estabelecidos na Rua Monsenhor Francisco Manoel da Silva (Rua dos Correios), serão realocados para a Feira Livre no dia 27 de novembro.

Inconformados com a decisão, os ambulantes realizaram uma manifestação nesta terça-feira (9), alegando que as vendas podem reduzir muito com a mudança de local.

O radialista Léo Valente comentou essa situação na noite de ontem (9) no Programa do Valente.

Segundo ele, é compreensível o lado dos camelôs que já estão acostumados com aquela rua há muitos anos, mas é preciso entender também o lado dos pedestres, dos motoristas que não encontram vagas para estacionar, do lojista que paga imposto, taxa de publicidade e tem a faixada escondida.

“Estaria criticando o prefeito se ele dissesse que ninguém ia vender em lugar nenhum, mas vão ser relocados. Eles dizem que lá vão vender menos, ninguém sabe, lá também tem gente que vende”, disse.

Para Valente, a decisão de Genival Deolino mostra ser com a intenção de organizar o trânsito sem pensar no lado político.

“O prefeito está tendo coragem que ninguém teve. Eu vejo que Genival está fazendo um governo como quem não pensa em reeleição, ele não é político que tem medo de se queimar com o público. Ele tem que pensar na fluidez do trânsito. É natural a queixa dos camelôs, mas vamos refletir um pouco. Tem uma série de situações que foram pensadas, discutidas. É um remédio amargo, mas que vai fazer bem a coletividade”, frisou.