Com estudantes e professoras de Serviço Social da Facemp, Programa do Valente fala sobre profissão e racismo; assista

No Dia da Consciência Negra, o quadro ‘Facemp em Ação’ do Programa do Valente reuniu a coordenadora, os estudantes e uma egressa do curso de Serviço Social da Facemp para falar sobre a profissão e o que eles enquanto negros e até mesmo a própria graduação tem oferecido para combater o racismo e lidar com situações semelhantes nas famílias que buscam por algum tipo de auxílio. “A gente não fala da questão do racismo em apenas uma data,  temos uma disciplina de raça, gênero e etnia e trabalhamos durante todo o curso e é um debate que nos acompanha em toda a trajetória”, salientou a coordenadora do curso, Laise Malta.

Para a professora Shirlene Pereira que é negra, de etnia quilombola e que sofre com o racismo, mas enfatiza que a discussão precisa acontecer. “A gente o racismo em todos os espaços e nós que atuamos nas questões de ação social, valorização e garantia dos direitos, é fundamental  que nós enquanto  profissionais também preparar nossos alunos que serão os profissionais de amanhã e estar atuando nessa temática”, disse.

Para a recém-formada, Jamile, que durante a graduação participou do Núcleo Afrobrasileiro, seus estudos puderam compreender que o racismo é estratégico. “O racismo é feito por pessoas e hoje estamos com índice de negros na universidade e isso foi por muita luta das políticas afirmativas. As cotas das universidades, isso foi um direito que há muito tempo foi negado, hoje estar dentro da universidade incomoda”, frisou.

Assista entrevista completa abaixo: