Mulher acusada de matar transexual em SAJ tem passagem pela polícia, diz delegado

Uma transexual, conhecida como Gerusa Reis, foi morta na madrugada de segunda-feira (15), no Conjunto Residencial Zilda Arns, em Santo Antônio de Jesus. Uma mulher suspeita de efetuar os disparos foi presa. Outras duas pessoas estão sendo procuradas.  Segundo a polícia, as investigações dão conta que a vítima não tinha ligação com o tráfico de drogas.

Em entrevista ao repórter Antônio Carlos, Dr. Adilson Bezerra, delegado e coordenador da 4º Coorpin, falou sobre a ação da polícia.

De acordo com o delegado, a suspeita de efetuar os disparos tem envolvimento em outros crimes  no município. “Quando menor já foi internada pela prática de atos infracionais análogos ao crime de roubos à mão armada e  pela prática de latrocínio, onde ela teria tentado adquirir uma arma na mão de uma pessoa em Santo Antônio de Jesus. Tão logo a pessoa apresentou a arma, ela efetuou o disparo contra a mesma, como se fosse para testar a arma que estaria comprado. Obviamente não pagou a arma, pois a vítima veio a óbito no local”, detalhou o delegado.

Segundo o delegado faz parte da facção Bonde SAJ, com uma certa certa hierarquia, especificamente no Conjunto Habitacional Zilda Arns. “As informações preliminares dão conta que ela assumiu a posição do irmão no tráfico de drogas no Conjunto Habitacional Zilda Arns após ele trocar tiros com a polícia e morrer”. explicou.

Ainda de acordo com Dr. Adilson Bezerra, a mulher nega a autoria do crime, mesmo com todas as provas apresentadas pela polícia.