SAJ: ‘Queria a mesma acidez do Ministério Público em relação aos postos de combustíveis’, fala Uberdan Cardoso sobre postura de promotor em relação ao Atakarejo

Em entrevista ao Programa do Valente desta terça-feira (27) o vereador Uberdan Cardoso (PT), líder da bancada de oposição na Câmara de Santo Antônio de Jesus falou a respeito da vinda do Atakarejo para o município e sobre o posicionamento do promotor Julimar Barreto, que afirmou que a vinda do empreendimento traria prejuízos para a cidade.

Para Uberdan Cardoso existe uma má vontade da gestão municipal e disse estar desesperançoso em relação a implantação do supermercado, que poderá trazer cerca de 500 empregos diretos.

“O que eu percebi nesta última reunião é que a prefeitura tem deixado de mão, e isso me faz acreditar que eles não se esforçarão que o Atakarejo venha”, disse.

Cardoso afirmou ainda que acha importante o debate social e ressalta a negativa do Ministério Público em relação a implantação do supermercado dentro do perímetro urbano.

O vereador chegou a pontuar algumas situações que ele classificou como descaso em relação a fiscalização do órgão na cidade, afirmando que o MP não se impões a um suposto cartel dos postos de gasolina na cidade e sobre a entrada de carretas e outros veículos pesados no município e da carga e descarga em frente a hospital e também na feira livre.

“Queria a mesma acidez do Ministério Público em relação aos postos de combustíveis e ao descumprimento dos supermercados que fazem cargas e descargas, na feira livre e no centro da cidade, a qualquer hora. Não dá para o Ministério Público escolher um inimigo para combater, ele tem que escolher a sociedade como alvo de proteção. É desnecessário esse ímpeto do MP contra o Atakarejo sem nem mesmo avaliar as contrapartidas que o empreendimento expôs”, completa.