Escritor, poeta e coveiro: Conheça o agente de serviço público de Muniz Ferreira que já escreveu para clientes da Argentina e Japão

Foto: Kaylan Anibal / ASCOM

Na semana do Dia do Gari, trazemos uma matéria especial, com o apoio da Assessoria de Imprensa do município de Muniz Ferreira, sobre Coriolando Costa dos Reis, mais conhecido como Lando Reis. Autor de 23 literaturas, incluindo gibis, poemas e livros.

Lando Reis, de 62 anos, é agente de serviço público no município, é compositor, dramaturgo, escritor, historiador e poeta. Já atuou como professor em Nazaré das Farinhas e sonha que o livro “A História de Muniz Ferreira – 60 Primaveras de Felicidades”, com 233 páginas, seja parte do currículo escolar de Muniz Ferreira.

COVEIRO COM CARINHO E AMOR 

Com um passado como garçom em São Paulo e professor em uma cidade baiana, Lando Reis começou a trabalhar como agente de serviço público há cerca de quatro anos. Viúvo e o caçula entre sete irmãos, ele é filho de Melquiades Alves dos Reis e Bernada Costa.

Nascido e criado em Muniz Ferreira, Lando começou a escrever aos 14 anos. Em São Paulo, onde trabalhou como garçom, escreveu seu primeiro livro, “Museu do Meu Coração”. Ele participou de eventos literários e escreveu poemas personalizados para clientes da Argentina e do Japão, todos em português e refletindo sua criatividade artística e cultural. Após cinco anos, Lando voltou para a Bahia para trabalhar como agente de serviço público.

Essa paixão pela história é uma forma de vida para Lando Reis “eu não vivo dos meus livros, eu vivo para os meus livros”, disse o poeta.

PRINCIPAIS OBRAS LITERÁRIAS 

Entre suas principais obras estão:

  • Além do Horizonte
  • O Compositor Apaixonado
  • Museu do Meu Coração
  • Luz do Meu Olhar
  • Antologia Poética
  • Do Brilho à Escuridão
  • Coração nos Olhos
  • Memórias de um Herói
  • A Guerreira
  • As Poderosas P.P
  • As Mulheres do Oeste
  • Neste Natal Eu Fui Feliz
  • A Intrusa
  • A Ponte
  • O Anel
  • Quantas Vezes Um Homem Pode Amar

Para o autor, o livro “Luz do Meu Olhar” está no ranking dos exemplares mais vendidos, sendo o melhor livro em acróstico já escrito, “150 nomes de mulheres com 150 nomes de homens e o complemento de uma frase, uma história em que você pode ler, declamar, cantar, porque é sempre rimando, a primeira com a terceira e a segunda com a quarta, sem fugir da história, com início, meio e fim da história”.

NOVELA RADIOFÔNICA 

Lando Reis também está trabalhando em uma novela radiofônica baseada em seu livro “Quantas Vezes O Homem Pode Amar”, que será transmitida pela Rádio Muniz FM. A história combina ficção científica com elementos reais.

Apesar de ser movido pelo conhecimento de escrita e paixão pelo funcionalismo público, Lando Reis falou sobre as dificuldades que enfrenta para publicar seus livros. “Vendo equipamentos, como videocassetes e televisões, para conseguir dinheiro para investir nos livros, com edição e impressão nas editoras”, desabafou. Ele escreveu o livro sobre a história de Muniz Ferreira em um celular, usando apenas o dedo indicador, completando as 233 páginas em um ano.

Esta matéria celebra a diversidade de talentos por trás dos agentes de serviço público, mostrando que eles podem ser grandes profissionais e artistas. Lando Reis é um exemplo de dedicação e paixão pela escrita, além de seu compromisso com o funcionalismo público, também, é compositor de carteirinha e dramaturgo, historiador, professor, poeta e escritor credenciado.



Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícia