Falha de manutenção causou queda de helicóptero que matou Boechat, conclui FAB

 

Falhas de manutenção e operação incorreta do piloto foram as principais causas da queda do helicóptero que vitimou o jornalista Ricardo Boechat e o comandante, Ronaldo Quattrucci, em fevereiro de 2019 (relembre aqui).

De acordo com o G1, as investigações do acidente foram concluídas em relatório divulgado nesta quinta-feira (29), pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da FAB.

Os técnicos identificaram que a aeronave estava com o tubo de distribuição de óleo fora da validade e que o compressor apresentou falhas, por estar equipado com peças vencidas. Segundo o Cenipa, “não foi encontrado nem foi apresentado nenhum registro de revisão geral do compressor desde 1988”.

Apesar disso, a Agência Nacional de Aviação Civil concedeu aprovação técnica da aeronave em 2017. Na ocasião, o piloto teria trocado completamente o compressor da aeronave. No entanto, o relatório identificou que ocorreu uma outra troca do equipamento 70 dias depois. A segunda manutenção não foi registrada nos documentos do helicóptero.

Além da falha de manutenção e erro de pilotagem, o Cenipa destacou que o comandante e a aeronave não possuíam autorização para táxi aéreo, configurando indisciplina por parte do piloto.