Bolsonaro volta a divergir de Queiroga, Pacheco e Lira sobre medidas contra a Covid-19

Foto : Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a criticar hoje (31) medidas de distanciamento social após a primeira reunião do novo comitê formado pelo governo e Congresso para discutir ações contra a pandemia do coronavírus.

A declaração de Bolsonaro foi na linha contrária às feitas por outros participantes da reunião que também fizeram pronunciamento: o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

“Não é ficando em casa que nós vamos solucionar esse problema. Essa política [distanciamento social] ainda está sendo adotada, mas o espírito dela era se preparar com leitos de UTI, respiradores, para que pessoas não viessem a perder as suas vidas por falta de atendimento”, afirmou Bolsonaro.

Queiroga, por outro lado, reforçou que no feriado não pode haver aglomerações desnecessárias. “É importante usar máscara, manter o isolamento. É importante fazer isso. Medidas extremas não são desejadas. Então vamos fazer isso”, disse o ministro da Saúde.

 

*M1