Caixa libera saques do auxílio de R$ 300 e de R$ 600; veja todas as datas

A partir desta terça-feira (20), estão liberados novos saques e transferências do auxílio emergencial de R$ 600 para aniversariantes de outubro que não são do Bolsa Família. A pessoa poderá sacar pelo menos uma das cinco primeiras parcelas, dependendo da data em que teve o cadastro aprovado. Esse dinheiro faz parte do ciclo 2 de pagamentos —ele havia sido depositado na poupança digital em 28 de setembro. Também hoje, a Caixa libera o saque da segunda parcela do auxílio residual, de R$ 300, para inscritos no Bolsa Família que tem o NIS (Número de Identificação Social) terminado em 2.

Saques do auxílio de R$ 300 para o Bolsa Família

Até 30 de outubro, todos do Bolsa Família que têm direito ao auxílio residual poderão sacar a segunda parcela de R$ 300 (ou R$ 600 para mulheres chefe de família). Os saques serão liberados por ordem do dígito final do NIS. Não é possível acumular integramente pagamentos do auxílio e do Bolsa Família. Se o valor do seu Bolsa Família é inferior a R$ 300, você vai receber parcelas de R$ 300. Se for superior a R$ 300, vai receber o valor do Bolsa Família. Os beneficiários podem sacar o dinheiro por meio do cartão do Programa Bolsa Família, Cartão Cidadão ou por crédito em conta da Caixa.

Autorização para saques e transferências para o público geral

A autorização para saques e transferências vale para quem se inscreveu pelo aplicativo ou site, nas agência dos Correios, ou que já estava no Cadastro Único mas não é beneficiário do Bolsa Família. O dinheiro havia sido depositado em poupança digital da Caixa, mas só podia ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem (disponível para Android e iOS) para o pagamento de contas e boletos e compras por meio de cartão virtual. A partir de hoje, aniversariantes de janeiro a outubro estão autorizados a sacar o que restou do saldo em agências da Caixa, lotéricas ou correspondentes Caixa Aqui. Também poderão transferir o saldo para outra conta.

Qual parcela poderei sacar ou transferir?

A parcela liberada hoje para o público geral faz parte do ciclo 2 e depende de quando o cadastro foi aprovado, de acordo com o seguinte critério:

  • 1ª parcela: quem se cadastrou com ajuda de funcionários dos Correios entre 8 de junho e 2 de julho
  • 1ª parcela: quem foi aprovado depois de contestar o cadastro entre 3 de julho e 16 de agosto
  • 2ª parcela: quem teve o cadastro aprovado em julho
  • 2ª parcela: quem foi aprovado depois de contestar o cadastro entre 24 de abril e 19 de junho
  • 3ª parcela: quem começou a receber o auxílio entre o final de junho e o começo de julho
  • 4ª parcela: quem começou a receber o auxílio em maio
  • 5ª parcela: quem começou a receber o auxílio em abril

Pessoas que tiveram parcelas bloqueadas por problemas no cadastro ou suspeita de fraude podem ter dois pagamentos acumulados disponíveis agora para saque e transferência.

Próximos ciclos de pagamento

No total, serão seis ciclos de pagamento, com depósitos até 29 de dezembro e saques até 27 de janeiro. A quantidade de parcelas total a que a pessoa terá direito depende do mês em que ela começou a receber o auxílio. O máximo são nove parcelas, sendo as cinco primeiras de R$ 600 e as quatro últimas de R$ 300.

  • Quem recebeu a 1ª em abril: 9 parcelas
  • Quem recebeu a 1ª em maio: 8 parcelas
  • Quem recebeu a 1ª em junho: 7 parcelas
  • Quem recebeu a 1ª em julho: 6 parcelas

Quem contestou o cadastro por meio da plataforma digital entre os dias 20 de julho e 25 de agosto for considerado elegível receberá no total 5 parcelas de R$ 600 ?a primeira no ciclo 3 e as duas últimas juntas no ciclo 6. Esse grupo não terá direito a nenhuma parcela do chamado auxílio emergencial residual, de R$ 300. Mulheres chefes de família têm direito a duas cotas. Portanto, as cinco primeiras parcelas são de R$ 1.200, enquanto as quatro últimas são de R$ 600.