Governadores devem descongelar ICMS em fevereiro

Decisão ocorre em função da volta dos reajustes da Petrobras nos preços dos combustíveis

Diante da volta dos reajustes da Petrobras nos preços dos combustíveis e da falta de uma proposta do governo para reduzir a alta de preços, governadores e o Comitê Nacional dos Secretários Estaduais de Fazenda (Comsefaz) decidiram por manter o congelamento do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre os combustíveis somente até o final deste mês. A medida, que começou a valer em novembro por 90 dias, será descontinuada em fevereiro.

Os estados e o Distrito Federal decidiram suspender o aumento do ICMS pela variação dos preços de gasolina e diesel no início do mês de novembro. A decisão, no entanto, vigorava até o fim de janeiro e não será renovada.

O novo reajuste da Petrobras entrou em vigor na última quarta-feira (12). O litro da gasolina começou a ser vendido para as distribuidoras no valor de R$ 3,24, com alta de 4,8%. Antes eram cobrados R$ 3,09. O diesel também sofreu aumento de 8%, passando a valer R$ 3,61 o litro.