Rui classifica aliança de Lula e Alckmin como ‘sinalização boa’ para reconstruir o Brasil

Rui classifica aliança de Lula e Alckmin como ‘sinalização boa’ para reconstruir o Brasil
Foto : Reprodução

O governador Rui Costa (PT), que mais cedo disse que as pessoas não deveriam “estranhar” uma aliança entre Lula (PT) e Geraldo Alckmin (sem partido) em chapa para disputa das eleições presidenciais de 2022, afirmou que a união entre os ex-adversários é uma “sinalização boa” para encarar o futuro reservado ao país.

“Eu acho que a sinalização é boa porque o desafio de reconstruir o Brasil é muito grande e muito difícil. O presidente Lula, com fé em Deus, se eleito, encontrará um país muito pior do que ele recebeu em janeiro de 2003, posso lhe assegurar isso”, afirmou o petista, comparando o primeiro mandato de Lula, após fim do governo de Fernando Henrique Cardoso, e o possível novo governo, após gestão Bolsonaro.

“Pior em todas as condições, inclusive nas condições macroeconômicas, porque [em 2003] ele recebeu o país estabilizado, sem inflação, recebeu um país com um grau de credibilidade internacional razoável. E [em 2023] ele está recebendo um país quebrado, com inflação de dois dígitos, com desemprego de 14%, sem nenhuma capacidade fiscal de investimento”, declarou Rui Costa, citando ainda outro problema a ser enfrentado pelo próximo presidente, o que chamou de “um padrão de relação com o Congresso Nacional com a qualidade muito pior”.

“O presidente Lula, se ganhar a eleição, vai receber um país em frangalhos. E eu disse hoje pela manhã e vou repetir: se não fizer maioria no Congresso não irá conseguir governar. Além de ter a chantagem de ameaças de impeachment e de boicote, não tem como governar o país nesse modelo que o centrão fez com o governo federal”, sinalizou Rui, afirmando que os parlamentares “capturaram” o orçamento federal e transformaram em um orçamento secreto.

“Isso é inimaginável, gente. Que país do mundo tem isso? Inglaterra, Alemanha, Suíça, Suécia, Espanha, Itália? Onde tem isso, em que lugar do mundo tem isso? Não existe isso! Que deputado tem emenda de R$ 300 milhões, de R$ 500 milhões, R$ 400 milhões? Eles arrebentaram nosso país e falam com tranquilidade R$ 20 bi, R$ 30 bi de orçamento secreto”, acrescentou.

Fonte: Bahia.ba