Sob críticas de empresários, Câmara de SAJ aprova reajuste no IPTU do município

 

f4241aec-2af2-424d-bd73-95e0aef46577 (1)
d52a69b0-1729-4c39-8856-f2da093b1df1
O projeto de lei complementar n° 02 de dezembro de 2018, que reajusta o Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana – IPTU no município  foi aprovado nesta quarta-feira (26) pela Câmara de Vereadores de Santo Antônio de Jesus. Após quase duas horas de sessão, apenas quatro vereadores votaram contra o projeto dos 13 vereadores que estavam presentes.   A Sessão também foi acompanhada por empresários da cidade, como Gil do Mercadão, Chico Fortaleza e o presidente da Associação Comercial e Empresarial (ACESAJ), Genival Deolino. Todos criticaram bastante a aprovação do projeto, saindo chateados antes mesmo do fim da sessão. Uma das principais criticas foi o fato de que qualquer modificação ou ampliação do imóvel provocará um reajuste muito pesado contra quem quiser ampliar. O presidente da ACESAJ comentou na live do Valente que “haverá uma redução substancial na construção civil pois haverá casos em que um  imóvel existente pagará R$1000,00 reais e um novo vizinho na mesma rua pagará R$10000,00 reais”, concluiu.

O vereador Francisco Damasceno (DEM), criticou o projeto. “Estamos votando em trevas. O vereador não conhece nem o que está contido no projeto. Eles votaram no projeto que altera os valores da publicidade e nem sabem o que é isso. O vereador Délcio Mascarenhas fez emendas importantes para o IPTU de 2019 onde previa que o prefeito só pode acrescentar no IPTU o índice de infração do IPCA e essa emenda caiu por terra”, concluiu. Por outro lado, o vereador Uberdan Cardoso, líder do prefeito na Câmara disse que. “Todos os colegas são conhecedor que o valor não sofrerá reajuste deste ano para o próximo. Se você pagou R$: 1mil em 2018, no ano de 2019 pagará o valor de 2018 mais a inflação”, afirmou.