Dr. Edilson Magalhães diz que o crescente número de homicídios se deu ao retardar investigações em SAJ

A Segurança Pública que é um direito de todo e qualquer cidadão foi tema do Programa do Valente no quadro ‘O que diz a Lei’ sob o comando do advogado Dr. João Gabriel Galvão. Como convidado,  o coordenador da 4ª Coorpin de Santo Antônio de Jesus, Dr. Edilson Magalhães, o vereador e policial Altemir e demais integrantes da mesa.

Em sua fala sobre a Segurança Pública,  o delegado Edilson enfatizou que o tema é delicado em todo o mundo e diante da onda de violência que tem se intensificado em Santo Antônio de Jesus. “O que acontece agora que a Polícia Civil está com uma dificuldade de dialogo com o governo e a Polícia Civil como qualquer uma não pode fazer greve, mas o sindicato dos delegados, agentes e peritos traçaram objetivos no intuito de retardar algumas investigações e operações nesse período de 2 meses para cá e posso afirmar que o índice de homicídio aumento por conta desse fator. Não vejo isso com bons olhos e não posso apoiar esse tipo de movimento, mas tenho que apoiar os meus colegas”, explicou.

Ainda sobre o crescimento da violência na capital do Recôncavo, Edilson Magalhães lembra que o disparate se deu no número de homicídios porque a Polícia Civil intervém a combater o tráfico e quando os dois departamentos dão uma parada  e aumentaram esses números. “Tivemos 12 homicídios e 8 estão ligados diretamente ao tráfico de drogas com ex-presidiários e dois feminicídios, uma vingança na Feira e outro uma briga de trânsito”, pontuou.