SAJ: Após críticas de artistas, secretária de Cultura explica resultado da seleção que regulamenta destinação dos recursos provenientes da Lei Aldir Blanc

A Secretária de Cultura, Denny Côrtes afirma que o Grupo AG8 SAJ foi contemplado no processo seletivo que destina recursos provenientes da Lei Aldir Blanc, por atender aos requisitos da lei, com base na documentação. Ao Programa Levante a Voz da Rádio Andaiá FM, na manhã desta quarta-feira (23), a secretária explicou que a AG8 SAJ fez a inscrição solicitando subsídio para manutenção de espaço, “Há comprovação de que o coletivo é informal e, baseada na documentação que atende aos requisitos da lei, o grupo foi inscrito”, disse. De acordo com ela, os artistas terão até o dia 20 de junho de 2021 para prestarem contas.

Entenda

A Prefeitura de Santo Antônio de Jesus, através da Secretaria de Cultura, Turismo e Juventude, realizou inscrições para os editais que regulamentam a destinação de recursos provenientes da Lei Federal nº 14.017/2020, a Lei Aldir Blanc.

A verba total é de R$ 723 mil (setecentos e vinte e três mil reais) distribuídos entre os quatro editais de ações emergenciais direcionadas ao setor cultural: Subsídios para Espaços Culturais, Premiação de Artistas ou Agentes Culturais e Fomento em todas as áreas da Cultura.

No Programa do Valente na noite desta terça-feira (22), o produtor cultural Adão Andrade fez algumas críticas ao resultado da seleção. Inclusive, ele entrou com recurso para a secretária de Cultura, Denny Côrtes, explicar porque o grupo AG8 SAJ ter sido comtemplado pelo edital, já que, segundo Adão, não preenchia os pré-requisitos solicitados no edital, pois também foi fundador do grupo em 2009. “Eu sei que o grupo AG8 SAJ está desativado há algum tempo e o edital exige que para ser contemplado tem de estar em atividade há pelo menos dois anos. E o AG8 SAJ passou no critério espaço cultural”, criticou.