Chefe do CREA opina sobre vinda do Atakarejo para SAJ: “a gente não pode deixar essas empresas irem embora”

O inspetor chefe do Crea (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia) de Santo Antônio de Jesus, Carlos Canuto,  foi o entrevistado do Programa do Valente desta quinta-feira (08). “A principal função do CREA é preservar a sociedade, tem de fiscalizar os profissionais contratados pelas empresas, se estão devidamente habilitados e cadastrados nas empresas que trabalham”, explicou o engenheiro.

Durante a entrevista, o engenheiro deu sua opinião pessoal sobre a polêmica envolvendo chegada do Atakarejo em Santo Antônio de Jesus. Segundo Canuto, o problema de mobilidade urbana do município é antiga. “Um novo empreendimento não vai ser o ponto de problema, vai ser mais uma situação”, afirmou, lembrando que, como Santo Antônio de Jesus foi construída a partir de fazenda, muitas casas no Centro da cidade têm uma área imensa no fundo.

Para Carlos, os engenheiros precisam trabalhar para a solução do problema. “Nós engenheiros temos de pensar de uma forma  que essas empresas que queiram vir, a gente não deixe elas irem embora, porque quem precisa de emprego são as pessoas mais carentes. Os engenheiros estudam para isso. Temos de arrumar uma situação que atenda a todos”, opinou.

Ele sugeriu uma audiência pública para ouvir a população sobre o assunto. “O Atakarejo em si não vai ser o problema, pois o problema já existe”, ressaltou.