Coronavírus: Testemunhas de Jeová em SAJ utilizam a videoconferência para estudar a bíblia

No mundo inteiro, as Testemunhas de Jeová são conhecidas por pregar a palavra de Deus e fazem isso em obediência a ordem de Jesus sobre a evangelização. Em entrevista ao Blog do Valente, Geraldo Tolentino, ancião do Salão do Reino em Santo Antônio de Jesus disse que a grande motivação é o amor ao próximo e as palavras ditas pelo Mestre, “somete pelo amor, é ele que nos motiva a fazer um trabalho tão difícil”, disse.

Nos últimos dias, por conta do avanço do coronavírus, a evangelização de porta-em-porta foi suspensa, no entanto, Tolentino salienta que, a evangelização está sendo feita de forma tecnológica, “desde o mês passado, para nós tem sido desafiador realizar esse trabalho. Essa dificuldade não impediu de evangelizar”, conta. Segundo o Ancião, mensagens de evangelização estão sendo feitas por e-mail, cartas. “Estamos utilizando aquilo que temos disponível para não deixar nossos irmãos sem um amparo espiritual nesses dias tão difíceis.”

Reuniões por videoconferência, foi a maneira que as Testemunhas de Jeová no mundo todo encontraram para continuar a realizar suas reuniões semanais e edificar a fé dos membros da organização em meio a pandemia do coronavírus.

Guiadas pelos princípios bíblicos, as Testemunhas de Jeová obedecem às leis e não se opõem as autoridades governamentais, demonstram apreço pela vida, pela saúde e pelo bem-estar pessoal e da comunidade a sua volta. Por isso, desde as recomendações da Organização Mundial da Saúde, de especialistas e de decretos no mundo todo que deliberaram o isolamento social para evitar a propagação do Covid-19, a organização religiosa tem se adaptado a novas rotinas afim de manter as atividades congregacionais, que envolve desde a tradicional pregação de casa em casa e estudos bíblicos, que agora são realizados por meio de cartas e telefonemas, as reuniões, que passaram a ser feitas através de videoconferência.

“É por obediência às leis, que tem bases bíblicas, obedecemos as nossa autoridades, no que diz respeito ao isolamento social. E isso, por incrível que pareça, não diminuiu o amor que temos um pelos outros. Estamos em nossas casas e só saímos com estrita necessidade. Nossos idosos e pessoas na linha de risco estão recebendo um maior apoio de nossa Organização. Estamos fazendo todo empenho para cuidar de todos. Somos quase 9 milhões no mundo. Todos eles estão recebendo provisões e estão assistindo remotamente os eventos, como 2 reuniões semanal, Assembleias e outras reuniões para saber como estão e o que precisam”, conta.

Ainda Conforme Geraldo Tolentino, mesmo com todo esse cuidado, pessoas que fazem parte da Organização, já morreram em todo o mundo pela Covid-19, “Nesse momento já morreram 16 irmãos no mundo pela doença. Lamentamos tudo isso, mas, compreendemos que estamos nos últimos dias, previstos por Cristo. São sinais, como pestilências, e a Covid-19 está entre estas moléstias que assolarão o mundo. Mesmo assim, ainda não é fim”, ressalta.

Para ajudar os membros da religião, o grupo divulgou uma série de recomendações, que envolve manter a boa higiene, não entrar em pânico, obedecer às orientações das autoridades e demonstrar amor pelos outros. “Estamos fazendo o possível para que nossos irmão não se sintam abandonados. Estamos assistindo cerca de 24 famílias, incentivamos a criação de hortas comunitárias, reformamos alguns lares, providenciamos alimentos e medicamentos. Queremos que nossos irmão se sintam abraçados, acarinhados nesses dias difíceis”, completa.