MPF: inquérito de Moro que investigava Lula sob Lei de Segurança Nacional deve ser arquivado

 

O Ministério Público Federal (MPF) quer arquivar um inquérito aberto pelo ex-juiz Sergio Moro, enquanto ainda comandava o Ministério da Justiça, que tem como alvo o ex-presidente Lula (PT)

O inquérito foi aberto após o petista acusar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de participar de milícia, ao dizer que não era possível que o Brasil tivesse o “desprazer de ter um governo miliciano”, responsável pela violência “do povo pobre”e “pela morte da [ex-vereadora] Marielle”.

Na época, Moro pediu que o ex-presidente fosse investigado com base na Lei de Segurança Nacional por crime contra a honra do atual presidente. Ele inclusive elogiou Bolsonaro pode dizer que utilizaria contra Lula a lei da época da ditadura.

Ao pedir o arquivamento, o MPF declarou, contudo, que a fala de Lula não ameaçava a integridade nacional, a soberania, a democracia, nem o chefe do Executivo — que são os crimes previstos na Lei de Segurança Nacional.

Para o procurador Mario Alves Medeiros, Lula havia somente feito “mera menção a fatos amplamente noticiados pela imprensa brasileira, a respeito de supostas ligações entre a família do presidente [Bolsonaro] e integrantes de grupos de milícia” do Rio, e que uma “simples pesquisa na internet revela um sem-número de publicações alusivas a esses possíveis vínculos”.

Para investigar Lula, seria necessário fazer o mesmo com todas as outras pessoas autoras das mesmas menções a Bolsonaro. Com informações da colunista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo.

*Bahia.Ba