Por maioria, Tribunal pode tornar Crivella inelegível já nestas eleições

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) formou maioria nesta segunda-feira (21) para tornar inelegível já nas eleições municipais deste ano o prefeito da capital, Marcelo Crivella (Republicanos). O prefeito é investigado por abuso de poder na convocação de funcionários da companhia municipal de limpeza urbana para participação de ato político nas eleições de 2018.

Caso seja condenado, Crivella fica inelegível por oito anos a partir do fato, ou seja, até 2026. Candidato a reeleição nas eleições deste novembro, o político poderia manter a candidatura até esgotar todos os recursos.  Seis, de sete integrantes da Corte votaram pela condenação do prefeito. A conclusão do julgamento, no entanto, ocorrerá na próxima quinta-feira (24), pois um dos desembargadores pediu vista.

Tem tido força junto aos desembargadores a tese do relator, Cláudio Dell’Orto, de que “não se pode fechar os olhos” para o envolvimento do prefeito na convocação. No voto, ele afirmou que há “um extenso e contundente acervo probatório” tornando clara a postura de ”apoio do prefeito à candidatura dos investigados”. Segundo o relator, “é evidente o envolvimento do prefeito na dinâmica dos acontecimentos”. Além da inelegibilidade, a sanção prevê cobrança de multa no valor de R$ 106 mil.

Em nota, a prefeitura afirmou que o julgamento não acabou. “Após concluído e publicada a decisão, no prazo legal, a defesa do prefeito Marcelo Crivella entrará com recurso. O prefeito poderá participar do pleito.”De acordo com a Folha, em setembro de 2018, funcionários da Comlurb (companhia municipal de limpeza urbana) foram transportados em carros oficiais para uma reunião na quadra da escola de samba Estácio de Sá. No encontro, Marcelo Hodge Crivella foi apresentado pelo pai como pré-candidato. “Eu não podia deixar de vir aqui pedir a vocês, humildemente. Não é o prefeito que tá pedindo, nem é o pai do Marcelinho. É um carioca”, disse o prefeito.

Fonte: BN