Deputado que chamou Ludmilla de ‘garota propaganda do tráfico’ é notificado pelo STF

Deputado que chamou Ludmilla de 'garota propaganda do tráfico' é notificado pelo STF

 

Autor de mensagens que insinuavam ligação da cantora Ludmilla ao tráfico de drogas, o deputado federal Cabo Junio Amaral (PSL-MG) foi notificado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), segundo o colunista Lauro Jardim, do O Globo.

A medida tomada pela mais alta corte se refere a uma queixa-crime apresentada pela artista, que acusa o político de calúnia, injúria e difamação. As publicações feitas pelo parlamentar no Twitter faziam referência a canção “Verdinha”, single lançado pela carioca no final do ano passado.

Na rede social, entre dezembro de 2019 e janeiro de 2020, Cabo Junio chamou Ludmilla de “garota propaganda” do tráfico. Além disso, afirmou que a letra da música “se faz clara apologia à prática de condutas criminosas, como o plantio, a venda e o consumo de drogas”. O parlamentar também disse que não se “surpreenderia” caso a artista tivesse “participação nos lucros” da venda de entorpecentes.

Ludmilla entrou, inicialmente, com a queixa-crime no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT). O caso, no entanto, foi levado ao STF após o juiz Mário José de Assis Pegado, do 3º Juizado Especial Criminal de Brasília, entender que a conduta foi feita por um deputado “no curso do exercício do mandato”.

Desde então, o ministro Luís Roberto Barroso é quem está responsável por analisar o processo. Procurado pelo colunista Lauro Jardim, Cabo Junio Amaral disse que o caso é “natimorto”, que não tomou conhecimento da citação e que não vai “perder um minuto com essa besteira”.

Fonte: BN