Polícia Civil pede prisão de Cátia Raulino por atuar irregularmente como advogada

A Polícia Civil pediu nesta terça-feira (13) a prisão preventiva de Cátia Raulino, suposta advogada que exerceria ilegalmente a profissão. Ela também é investigada por plagiar trabalhos de alunas em Salvador.

O pedido foi feito pelo delegado ACM Santos, responsável pela investigação. “Ela não conseguiu contraditar as acusações que tiveram contra ela. Acusações com provas irrefutáveis e, com isso, ela estava entregando documentos que mostravam que ela só estava tentando ganhar tempo e procrastinando a investigação, o que me leva a crer que ela poderia fugir”, explicou, em entrevista ao Bahia Notícias.

Agora, o pedido feito pela Civil será analisado pela Justiça e pelo Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA). A decisão, contudo, é de responsabilidade do juiz do caso, que pode ou não acatar a solicitação de prisão contra ela.

A suposta jurista atuou como professora e coordenadora do curso de Direito no Centro Universitário Ruy Barbosa (UniRuy Wyden). Ela também trabalhou num cargo de confiança no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA).

Além disso, duas bancas de mestrado na Universidade Federal da Bahia (Ufba) terão de ser refeitas porque houve participação da suspeita.

Fonte: BN




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *