Presa há um ano, ex-presidente do TJ-BA recebeu R$ 459 mil

Presa há quase um ano por suspeita de venda de sentenças judiciais, a desembargadora Maria do Socorro Barreto Santiago, ex-presidente do TJ-Bahia, continua a figurar na folha de pagamento do órgão, publica o UOL.

Durante o período de reclusão, Maria do Socorro já recebeu R$ 459 mil, de acordo com dados do tribunal.

“O valor leva em conta o recebimento de benefícios como abonos e gratificações, em valores brutos, sem os descontos da Previdência e do Imposto de Renda. Apesar da prisão e do afastamento da ex-presidente do TJ-BA, os pagamentos não são ilegais.”