MPF denuncia desembargadora Ilona Reis e mais 3 por corrupção e lavagem de dinheiro

O Ministério Público Federal (MPF) ofereceu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) denúncia contra a desembargadora Ilona Reis, do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJ-BA), no âmbito da Operação Faroeste. A informação foi divulgada na noite desta quarta-feira (30) pelo parquet.

Além de Ilona, foram denunciados os advogados Marcelo Junqueira Ayres Filho, Fabrício Bôer da Veiga e Júlio César Cavalcanti Ferreira.

O quarteto é acusado por praticar crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e de pertinência em organização criminosa.

“Os elementos probatórios reunidos durante as investigações revelam que ao menos quatro pessoas se associaram, com estabilidade e permanência entre setembro de 2019 e dezembro de 2020, com o objetivo de obter vantagens, sobretudo econômicas, mediante a prática de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro”, ressalta a decisão assinada pela subprocuradora-geral da República, Lindôr Araújo.

Os valores envolvidos na trama objeto da denúncia são estimados em R$ 800 mil, com pagamentos da ordem de R$ 300 mil em dinheiro com o objetivo de não deixar pistas da vinculação criminosa entre os integrantes.

Ilona Reis teve prisão temporária decretada em 14 de dezembro, e está presa preventivamente desde o último dia 19. Ela foi um dos alvos das 6ª e 7ª fases da Operação Faroeste, deflagradas na última segunda-feira (14), por suspeita de envolvimento no esquema de venda de sentenças em processos sobre posse de terras no oeste baiano. Além dela, também teve a prisão convertida em preventiva a desembargadora Lígia Ramos . As duas estão detidas no Presídio da Papuda, em Brasília.

Fonte: BN