Assessor de Bolsonaro que fez gesto associado a supremacistas é alvo de queixa-crime por ter chamado Doria de ‘corno’

O assessor internacional da Presidência da República, Filipe Martins, que irritou senadores ao fazer um gesto associado a supremacistas durante uma audiência pública no Senado na última quarta-feira, é alvo de queixa-crime apresentada por João Doria. De acordo com o jornal O Globo, o governador de SP cobra no Tribunal de Justiça do Distrito Federal que o assessor de Bolsonaro seja condenado por calúnia, injúria e difamação por uma postagem feita em seu Twitter.

“O corno é sempre o último a saber”, foi uma das frases de Martins em postagem do dia 25 de janeiro, ao falar sobre as negociações do Ministério das Relações Exteriores com a China.

Ainda segundo o jornal, Doria também pede a definição de uma indenização a ser paga por Martins. O caso corre no 3º Juizado Criminal de Brasília.

*BNews