‘Saidinha’ beneficiou milhares de presos no feriado de Corpus Christi

A ‘saidinha’ é um benefício previsto na Lei de Execuções Penais, em vigência desde 1985. 

A 'saidinha' é um benefício previsto na Lei de Execuções Penais, em vigência desde 1985. 
Saída temporária é prevista na Lei de Execução Penal e beneficia presos do regime semiaberto (Rogério Marques/OVALE)

Milhares de detentos foram beneficiados com a saída temporária no feriado prolongado de Corpus Christ, a famosa ‘saidinha’. Eles têm o dever de retornar ao sistema prisional na segunda-feira, dia 20 de junho. De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária de São Paulo, o benefício é concedido pela Justiça. Apenas os presos em regime semiaberto usufruem da regalia.

A saída temporária é um benefício previsto na Lei de Execuções Penais, em vigência desde 1985. Quando o favorecido pela “saidinha” não retorna à unidade prisional de origem, passa a ser considerado foragido e perde o benefício do regime semiaberto. Se capturado, voltará ao regime fechado.

Suzane von Richthofen, condenada em 2006 por ser a mandante do assassinato dos pais, executados a pauladas pelos irmãos Cravinhos, é uma das beneficiadas pela “saidinha”. Nesse grupo também está Ana Carolina Jatobá, condenada a mais de 26 anos de prisão por participação na morte de Isabella Nardoni.

As “saidinhas” chegaram a ser interrompidas em 2020, em razão da pandemia de coronavírus. No fim daquele ano, voltaram a ser permitidas.

Fonte: Revista do Oeste

Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícias